5 FILMES DE ALMODÓVAR QUE VOCÊ PRECISA VER

Imagem: Divulgação/ Lamparina Scope

 

Da Redação SICOM – PET, Wesley Anjos

Um dos cineastas mais consagrados da Espanha, Pedro Almodóvar ostenta uma lista de prêmios importantes, seja pela produção de curtas como, também, de longas-metragens. Assumidamente homossexual, as temáticas de sexualidade e gênero costumam ser amplamente abordadas em suas produções.

Uma característica marcante do seu estilo é o uso de cores fortes na composição das cenas, seja pelos cenários ou figurinos, com destaque para o vermelho. Este jogo com as cores pode ser notado em um simples ato de cortar tomates, por exemplo, e vem acompanhado de toda uma atmosfera de angústia e/ ou suspense.

Pedro Almodóvar. (Foto: Divulgação/ CINESET)
Pedro Almodóvar. (Foto: Divulgação/ CINESET)

As suas tramas costumam valorizar os diálogos e a sutileza. Cada detalhe é cuidadosamente costurado aos poucos. Ao contrário de outros grandes diretores, as suas personagens não morrem de forma brusca. Há toda uma contextualização que leva naturalmente ao acontecimento quando ocorre um assassinato. E todo esse processo costuma ser acompanhado por uma trilha sonora que vai desde músicas populares a instrumentais que intensifiquem a tensão.

Confira a seguir uma lista de 5 longas imperdíveis de Almodóvar:

 

1 – Mulheres à beira de um ataque de nervos (1988)

A trama gira em torno de uma atriz que se mete em várias confusões. Conforme o filme vai andando, a sua história acaba se cruzando com as de outras cinco mulheres . O que elas têm em comum? Todas se veem tomando atitudes extremas, seja por ciúmes, ou por terem sido enganadas pelos homens que amam. Este longa foi o responsável pelo início do sucesso internacional do cineasta.

 

2 – Má educação (2003)

Um cineasta reencontra o rapaz com quem teve um caso amoroso na infância. A história de ambos foi interrompida por um padre do colégio religioso em que estudavam. Daí em diante, vários mistérios e acontecimentos do passado que envolvem o relacionamento dos três vêm à tona. Além de tratar da homossexualidade, o longa aborda o travestismo e usa da metalinguagem, visto que, na trama, o cineasta também está produzindo um filme. A metalinguagem é outro recurso muito utilizado por Almodóvar.

 

3 – Volver (2006)

Volver é, sem sombra de dúvidas, uma daquelas tramas nas quais as mulheres que mandam. Recheado de mistérios e vinganças, o longa traz mulheres fortes que se veem obrigadas a lidar com a opressão e o abandono dos homens. No início, a história pode parecer despretensiosa. Contudo, conforme vai andando, várias reviravoltas ocorrem e você fica de queixo caído.

 

4 – A pele que habito (2013)

Mentes doentias, vinganças cruéis e fortes surpresas marcam este longa do começo ao fim. A trama gira em torno de uma experiência de um cirurgião plástico com trangênese em um ser humano para a criação de uma pele perfeita. A temática da transexualidade também é abordada, só que de uma forma nada convencional. Este é um daqueles filmes que quando acabam te deixam muito, mas muito pensativo mesmo.

 

5 – Julieta (2016)

O roteiro de Julieta é baseado em três contos do livro “Fugitiva”, da autora Alice Munro, ganhadora do Nobel de Literatura de 2013. A proposta do filme é trazer um drama seco, isto é, sem o excesso de lágrimas do melodrama. E isso vem de forma angustiante pelo uso do silêncio e do abatimento. A trama é pautada em uma mulher que foi abandonada pela filha e tem de lidar com esse fracasso. Não é a primeira vez que Almodóvar trata da relação entre mãe e filha. Porém, dessa vez, não se trata de uma mãe poderosa que dá a volta por cima apesar de tudo. Pelo contrário… da fragilidade humana.

 

E mais:

A volta do Universo Bruxo

Receita de Pessoa Desconstruída

Quando a Dramaturgia Aborda a Transexualidade 

 

Daniele Fernandes

Daniele curte filmes e séries cult, e quando diz cult quer dizer coreano ou comédia romântica de Hollywood. Possui profundo conhecimento em economia, sabendo administrar suas famílias no The Sims 4.

Deixe uma resposta