home Audiovisual 8 filmes chineses para dar uma olhada – e um pouco da sua cultura

8 filmes chineses para dar uma olhada – e um pouco da sua cultura

Foto: (Chen Po Lin, Fan Bingbing)


Os cinema chinês está se aperfeiçoando e mostrando um país cada vez mais desenvolvido e atual


Da redação SICOM-PET, Daniele Fernandes

 

Hoje a China é o segundo maior mercado do cinema no mundo, gerando inclusive algumas controvérsias quanto a cortes e adaptações em roteiros para se adequar às exigências do governo chinês. Os filmes estrangeiros no país são muito controlados. Em 2015, por exemplo, foram permitidos 58 produções de outros países, essa medida é feita para promover o reconhecimento do cinema nacional, e contrasta muito com o cenário brasileiro.

Mas, além de estar mais aberta ao mercado estrangeiro, a China está exportando cada vez mais as suas produções que, por causa de investimentos do governo e de instituições privadas, também estão apresentando grande melhora na qualidade do produto.

 

O Cinema Chinês

O cinema chinês é dividido tradicionalmente em gerações de diretores, com suas afinidades de temas e estética.

Junto com a economia chinesa, a notoriedade do seu cinema tem crescido muito desde a década de 1980, com os diretores das chamadas Quinta e Sexta Gerações.

A Quinta Geração, no início dos anos 80, mostra uma tentativa de modernização na linguagem. Ela foi seguida por novos diretores, na década de 90, que tinham fortes traços de amadorismo. Eles produziam com pouco dinheiro nas produções, que apostavam em vantagens estéticas, dando aos filmes um estilo documental, com luz natural, locações reais, diálogos improvisados e atores não profissionais.

Já a Sexta Geração é conhecida por ser uma geração urbana, se prende ao contemporâneo. Ao contrário das gerações anteriores, que transmitiam um exibicionismo da cultura e história chinesa, a Sexta Geração expressa sensações de angústia e alienação. Essa geração usa das tecnologias digitais, fortalecendo a visão da paisagem chinesa contemporânea.

O cinema chinês atual parece querer registrar o desaparecimento do velho e o surgimento do novo, preservando uma paisagem efêmera. Eles possuem compromisso com o real, que surgiu em 1980, e estão cada vez mais falando sobre o presente e o passado do país.

 

* Informações retiradas da décima edição da revista Instituto Confúcio, produzida pelo Instituto Confúcio – uma organização da República Popular da China, que possui o objetivo de promover a língua e cultura chinesa, facilitando o intercâmbio cultural

 

Filmes chineses para dar uma olhada

 

Amnésia Vermelha – Wang XiaoShuai, 2014

 

 

O filme conta a história de Deng, uma viúva aposentada que passa seus dias se preocupando com seus dois filhos, já crescidos, e com a sua mãe idosa. Seus dias ficam conturbados quando ela começa a receber ligações anônimas. A partir disso ela tenta descobrir o porquê das ligações, coisa que ninguém parece saber.

 

A montanha do Buda – Li Yu, 2010

 

Após descobrirem que o prédio onde moram está para ser demolido, três jovens acostumados a trabalhar muito para ganhar a vida alugam um quarto na casa de uma cantora da Ópera de Beijing em luto pela morte do filho.

 

O Rouxinol – Philippe Muyl, 2013

 

Um idoso tem a difícil missão de cuidar de sua neta mimada. Eles partem em uma viagem para a antiga aldeia de onde ele e sua falecida esposa vieram, com o objetivo de cumprir uma promessa feita a ela. A partir disso neta e avô precisam conviver com suas diferenças e desenvolver uma relação.

 

Voltando para casa – Zhang Yimou, 2014

 

Em 1970, na Revolução Cultural da China, Lu Yanshi é enviado para um campo de trabalho forçado e sua tentativa de fuga é frustrada graças à sua filha Dandan, que é uma mimada estudante de balé. Quando a revolução termina, Lu volta para casa, encontrando sua esposa Feng Wanyu sem memória, que não consegue reconhecê-lo e continua esperando o marido voltar para casa. A partir daí Lu Yanshi luta para ressuscitar o seu passado e fazer sua esposa o reconhecer.

 

Caminhando para a escola – Peng Chen e Peng Jia Huang, 2009

 

A história se passa em uma área rural na província de Yunnan, que fica no sudoeste da China. (Imagem – Divulgação)

 

O Filme conta a história de crianças que percorrem quilômetros e enfrentam diversas dificuldades para chegar à escola. Wawa, de sete anos, é proibido pela mão de acompanhar sua irmã no perigoso percurso até a escola, que envolve atravessar um rio tumultuoso através de um cabo de suspensão.

 

O mais querido – Peter Chan, 2014

 

 

Lu Xiaojuan e Tian Wenjun, pais separados, procuram juntos pelo filho desaparecido. Mantendo as esperanças, eles frequentam grupos de apoio e, depois de muito tempo, descobrem o paradeiro do filho em um vilarejo, mas ele está muito diferente e faz parte de uma nova família.

 

Terra de ninguém – Ning Hao, 2013

 

Ganância é a palavra chave desta história. O advogado Pan Xiao (Xu Zheng) terá que percorrer 500 km para cruzar o deserto de Taklamakan e fazer o julgamento de traficantes de animais. Durante sua viagem, ele se depara com pessoas que são estranhas e perigosas, e que não tem nenhuma prudência quando o assunto é usar a força.

 

Deixe uma resposta