As pirâmides e a identidade mexicana

Da Redação SICOM PET,
por Gerardo Martínez – estudante intercambista da Universidad Nacional Autónoma de México 

O cultivo do espírito humano é realizado pela própria sociedade com o auxílio do seu progresso. No México existem os restos das culturas que formam o passado da civilização mexicana. A Arqueologia e a História preservam as características da população de lá e fazem parte do mistério que envolve os amantes dessas disciplinas. 


O México possui uma riqueza muito grande por ter sido formado com diferentes culturas em suas diferentes regiões. Espalhadas, juntas ou compartilhando semelhanças, essas são as raízes do México. 

A presença das culturas Maia e Azteca no território deixou, entre outros vestígios, as pirâmides que são um símbolo de identidade. Utilizadas como centros religiosos ou cerimoniais, representavam um lugar ótimo para a oração aos deuses e também foram utilizadas para os rituais e sacrifícios característicos daquelas culturas. 

Em Teotihuacán, podemos encontrar as duas pirâmides Aztecas que são as mais representativas do território mexicano, denominadas Pirâmides da Lua e do Sol. Construídas entre o século I a.C. e II d.C. as duas pirâmides eram vistas como lugares sagrados. 

A Pirâmide de Cholula ou Tlachihualtepec, em Puebla, é a maior construção piramidal do território mexicano. Com 202.505 metros quadrados e uma altura de 65 metros, essa majestosa pirâmide foi construída pelos astecas para ser templo do deus Chiconaquiahuitl. 

No complexo arquitetônico de Chichén Itzá, na península de Yucatan, a arquitetura Maia é uma das mais ricas da Mesoamérica pela sua variedade e conservação. Nesse lugar foi erguido o templo de Kukulcán, uma pirâmide de 24 metros de altura e 365 degraus simbolizando os dias do ano. Acredita-se que a construção, além de ter sido utilizada como centro religioso, foi também uma importante para a observação astronômica. 

Palenque é uma cidade Maia localizada no estado de Chiapas que, além de possuir outras construções, se destaca pela presença do Templo das Inscrições. A tradição aponta que essa pirâmide é a tumba do herói e líder político Pacal. 

Deve se ressaltar que, além das pirâmides, outros lugares e construções do México são considerados Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura (UNESCO), fato que colabora para que o país seja sinônimo de cultura e tradição.

Deixe uma resposta