Briga na TV paga é coisa de “cachorro grande”

via adNews
A TV paga estava morna, afastada do noticiário não fosse uma ou outra informação sobre briga de audiência ou crescimento de mercado. Até que a chegada do Fox Sports chacoalhou este cenário de uma maneira tão forte que acordou todos os “cachorros grandes” que nele moram.
O polêmico José Trajano, ex-chefe do jornalismo da ESPN, entrou na discussão que persiste porque Net e Sky ainda não se decidiram sobre abrigar ou não canal de esportes. Está em jogo uma parcela significativa de audiência: cerca de 10 milhões de pessoas, 70% dos assinantes do setor, que ainda não conhecem a cara da Fox Sports no país.
Trajano criticou o sentimentalismo em torno da situação da Fox, e fez questão de esclarecer que não há pequenos na disputa. “Dá a sensação que esse negócio de ligue para a sua operadora, faça seu pedido… Pelo amor de Deus. A ESPN é da Disney, a SporTV é da Globo, o Fox é do Murdoch. É briga de cachorro grande, não é café pequeno”, disse, na edição desta quarta-feira do “Pontapé Inicial”, da ESPN Brasil. “Espero que todo mundo tenha oportunidade de ter concorrência, só não podemos nos levar por essa espécie de sentimentalismo. O Fox é do Murdoch, gente, um dos caras mais ricos do mundo”, completou.
As discussões em torno do imbróglio estavam mais brandas e se intensificaram após a estreia dos times brasileiros na Libertadores da América, na semana passada. A expectativa de que os milhões de pessoas ficariam sem ver os jogos na TV paga não agradou a ninguém, muito menos aos torcedores e clientes de Net e Sky, que se sentem prejudicados com a briga de bastidores.
O reflexo da insatisfação já é sentido até no comércio. Donos de bares da capital paulistana têm sido cobrados por frequentadores habituais interessados em assistir aos jogos do torneio, conforme informa o UOL Esporte. A Globo é detentora dos direitos do evento para a TV aberta, mas só passa o chamado “filé-mignon” da competição, o que acaba por deixar o torcedor desfalcado de opções.
“Temos o pacote da Net. Tenho dez aparelhos de TV e um telão aqui, pago por ponto e gasto quase R$ 1 mil por mês. A gente está brigando com eles, eu pago tudo direitinho, e na hora que estou mais precisando não vou ter. A gente vive disso, recebemos todas as torcidas. Ando escutando: ‘meu, dá um jeito nisso’. Graças a Deus o Corinthians vai passar na Globo”, diz Sidney Elias, sócio-gerente do bar “Artilheiros”, em São Paulo, em entrevista a Bruno Freitas e Vitor Pajaro.
A Fox Sports estreou oficialmente em 5 de fevereiro, mas só conseguiu acordo com operadoras de pouca expressão, representantes de cerca de 10% do mercado, 1,3 milhão de assinantes. Transmitem o sinal da Fox Sports a CTBC, Nossa TV, Telefônica TV Digital TVA e a Oi TV.

Deixe uma resposta