Incubação de projetos ganha destaque em workshop

O jornalista Valdir Alvares ressaltou a importância da incubação na elaboração de projetos relacionados à cultura
ACI/Faac

Ocorreu hoje durante o FIAA, o Workshop “Incubação de Projetos no Desenvolvimento da Economia Criativa”, liderado pelo jornalista e Diretor de Programas Culturais da Secretaria de Cultura, Valdir Grandini Álvares. Incubação trata-se do planejamento e preparação de um projeto, e na área da cultura, essa prática tem crescido bastante com inúmeros editais. Valdir também foi secretário de cultura da prefeitura de Londrina, e falou um pouco de sua experiência no cargo, no qual visitou com muita freqüência comunidades carentes e favelas para orientar os projetos culturais rumo a aprovação para a lei de incentivo. Para ele deve se ter cuidado ao lidar com esses tipos de projetos, e não tentar impor e nem fiscalizar muito. “É necessária ter uma relação de confiança com os artistas”, completa.
A lei de incentivo a cultura, criada em 1994 obteve uma adesão progressiva ao longo dos anos, com 256 projetos inscritos dois anos depois, número recorde, que foi batido de 2001 a 2002, com 406 projetos. E a verba que era de R$ 1,2 milhões dobrou para R$ 2,5 milhões no segundo ano.
Valdir ressalta que em Bauru falta uma mediação e melhor divulgação para implementar o projeto de incubação de projetos culturais. Ele também acredita que é possível uma parceria entre a universidade com a secretaria de cultura da cidade, para criar uma Incubadora, que pode funcionar como projeto de extensão. Para o jornalista é preciso que se discuta qualquer tipo de idéia, mesmo que ela pareça inviável: “Nenhuma idéia não pode ser aproveitada, é necessário ter um tratamento delicado para cada projeto que você vai lidar e orientar o interessado para que a chance de aprovação seja a maior possível”, frisa.

Deixe uma resposta