Mídia e educação

Da Redação Sicom PET, por Fernanda Barban

A educação às mídias, que pressupõe a leitura crítica dos meios de comunicação, foi o foco da discussão de terça-feira (02/04) no Grupo de Estudos em Edutretenimento, ou Educomunicação, que teve a participação da professora Roseane Andrelo 

”A mídia ocupa lugar central na cultura jovem, as mensagens midiáticas não são transparentes e, logo, é preciso que o leitor tenha um referencial crítico para tirar proveito dessas mensagens – não só como consumidores, mas também como cidadãos” , explica a professora Roseane em seu artigo Mídia-educação: da criatividade à livre expressão na escola
Então como tratar pedagogicamente as mídias nas escolas? Abordar os meios de comunicação em sala de aula para a criação de um senso crítico é muito mais do que simplesmente “inocular” nos alunos frases prontas do tipo “propagandas são manipuladoras”, “televisão emburrece”, ou direcioná-los para a “apreciação da alta-cultura”. Atualmente, os professores querem preparar os alunos para usarem, de modo mais consciente e proveitoso, os benefícios que as novas plataformas podem oferecer”, desenvolvendo inclusive uma referência crítica sobre seus próprios gostos.
“A mídia-educação, ou Media Literacy, como é chamada na visão inglesa, é conceituada como as atividades capazes de desenvolver nos cidadãos habilidades específicas para acessar, analisar, produzir informação, ter capacidade de argumentar e saber como influenciar leitores ativos das mídias, a fim de torná-los cidadãos mais participativos, críticos e conscientes.” ensina Roseane.
Alguns conceitos-chave que devem ser discutidos com os alunos são: a linguagem como produção de significado (diferenças de linguagem em jornais, revistas, internet, vídeos), o endereçamento (o público alvo desse produto analisado influenciou na maneira como é colocada a mensagem?), as instituições de mídia (dependendo do veículo ou da empresa o discurso sustenta ideologias?) e a representação (estereótipos, maneiras diferentes de representar o mesmo objeto dependendo do enfoque/ mensagem/ objetivo).
Um exemplo de estratégia pedagógica é a produção de conteúdos criativos utilizando as linguagens do som e da imagem (como a elaboração de um programa radiofônico ou uma fotoestória) trabalhando por meio de oficinas ou análises de músicas, imagens e textos. Um outro exemplo de atividade, desta vez sobre publicidade, pode ser vista neste link, que faz parte do livro didático interativo online Mídia na Educação, desenvolvido pela pesquisa”Media literacy no Ensino Médio: atividades de leitura e escrita com professores e alunos”, realizada na Universidade do Sagrado Coração (USC) de Bauru

“Embora sejam crescentes os programas de mídia-educação no Brasil, acredita-se que ainda há muito caminho pela frente, tanto na produção de livros teóricos, quanto de materiais didáticos, o fornecimento de equipamentos nas escolas e, principalmente, a formação de professores. Um dos problemas é que, entre o lançamento de políticas e a distribuição de recursos pedagógicos e a apropriação que professores e alunos fazem desses recursos, há uma longa distância.” opina a professora.

Deixe uma resposta