Museu de Imagem e Som de São Paulo é referência em tendências audiovisuais

Da Redação SICOM PET, por Pepita Ortega
Localizado na Avenida Europa, o Museu de Imagem e Som (MIS) de São Paulo é uma instituição  pública estadual que tem por objetivo registrar o som e a imagem na vida brasileira, com seus aspectos humanos, sociais e culturais. Ele conta com um acervo permanente, além de organizar exposições, oficinas e abrigar um laboratório de novas mídias, o LABMIS.
O MIS foi a primeira instituição museológica do país que documenta a atividade oral permanentemente, e é uma das primeiras instituições culturais do Brasil a organizar e acomodar festivais de vídeo e mostras audiovisuais e de fotografia. Assim esse museu expõe tendências e obras contemporâneas, como a videoarte.
Trabalhos visando à criação do museu começaram em 1967, e sua inauguração foi realizada três anos depois, em 1970. Em 1975 ele foi transferido para a sede atual, planejada pelos arquitetos Roberto Fasano e Dan Juan Antonio. A exposição que estreou as novas instalações foi Memória Paulistana, e contou com várias apresentações musicais.
O museu foi criado com o intuito de colher, conservar e registrar a documentação produzida pelos novos suportes, como a televisão e o cinema. Essas produções, muitas vezes ligadas à manifestações culturais, eram desprezadas até então mas, com a criação do museu, foi criado um espaço onde o público teria maior acesso à elas.
Uma das características do MIS é a tendência vanguardista, que pode ser observada até na arquitetura e decoração do prédio. O museu abriga e expõe obras de produtores culturais contemporâneos, como o artista chinês Ai Weiwei.
Ai Weiwei ajudou na concepção do estádio Olímpico de Pequim, mais conhecido como ninho de pássaro.
O acervo do museu conta com mais de 200 mil peças e é de responsabilidade do Centro de Memória e informação do MIS (CEMIS). A população tem fácil acesso a essa coletânea, onde é possível consultar cópias do acervo através da midiateca, aberta de terça a sábado das 12h às 19h, e nos domingos e feriados das 14h às 18h. Para consultar objetos não disponíveis na midiateca é preciso realizar um agendamento. Há também o Banco de Dados do MIS online, que amplia as possibilidades de acesso às obras. O departamento de artes gráficas, criado em 1991, é o núcleo mais recente do acervo: ele reúne capas, folhetos, selos, adesivos e cartazes mostrando o trabalho de mais de 120 designers.
O mês de maio é o mês da fotografia no MIS: haverá a exposição de fotografias de artistas que desenvolveram o panorama diverso dos séculos XX e XXI, como Chico Albuquerque, Willy Ronnis, Joakim Eskildsen e Carlos Ebert. Outro evento agendado para o mês é a inauguração da mostra Paquistão – Um País, Diversas Guerras, de Luiz Maximiano. Além disso, o local ainda abrigará o II Encontro Pensamento e Reflexão na Fotografia, que será realizado nos dias 6,7 e 8 de Junho, e que tem como objetivo refletir a criação fotográfica.
Além de exposições, mostras e eventos o Museu de Imagem e Som também oferece diversas oficinas, seminários e concursos, gratuitos e pagos. As inscrições são realizadas através do site do museu, onde também é possível acessar a programação dos eventos que acontecerão no local.
O Cinemis é um espaço permanente de lançamento de filmes inéditos
O MIS também abriga um laboratório para desenvolvimento de experimentos que combinam cultura e tecnologia, o LABMIS. Esse é o primeiro laboratório de novas mídias instalado em um museu público no Brasil; um centro de pesquisa de produção, onde são realizados cursos, palestras e workshops. O LABMIS conta com boa infra-estrutura e trabalha para aproximar as relações entre ciência, sociedade, arte e tecnologia.
O museu de Imagem e Som de São Paulo fica na Avenida Europa, número 158, Jardim Europa. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11)2117-4777, ou através do site ou página no facebook do museu. O horário de funcionamento é de terça a sexta das 12h às 22h e das 11h às 21h nos sábados, domingos e feriados.
O Museu de Imagem e Som de Bauru 
Bauru também possui um museu do audiovisual, com um acervo de imagem e som que abrange a história de Bauru e do Brasil, além de objetos e mídias em geral. A ideia é promover o conhecimento da herança cultural, a apreciação de imagens, sons, inovações tecnológicas e cientificas, e disponibilizar à população o acesso à esse conhecimento. Ele tenta instigar o gosto do público para a produção bi e tridimensional midiática da cultura de Bauru, com um acervo que mostra o passado e a evolução da sociedade bauruense.
O acervo no MISB alia o contemporâneo com o tradicional
O Museu de Imagem e Som de Bauru fica na rua Rio Branco, número 3-16, Centro. O telefone para contato é (14)3232-4621. O MISB funciona de segunda à sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Além disso, no terceiro domingo de cada mês é realizada a Feira Estação Arte, no pátio dos Museus Histórico e MISB. A programação conta com uma feira de artes e artesanato e passeios na composição da Maria Fumaça, como parte do projeto “Ferrovia para todos”.

Deixe uma resposta