O cinema brasileiro e a pornochanchada

Principais filmes do Cinema Brasileiro – Pornochanchada (Foto: Divulgação)


As pornochanchadas foram responsáveis por boa parte da bilheteria dos anos 70/80  

 

Da Redação SICOM – PET, Karina Rofato

A pornochanchada é um gênero do cinema brasileiro e seu nome refere-se à junção das palavras pornô e chanchada. As produções se iniciaram em meados dos anos 70 com um formato diferenciado, explorando a liberação dos costumes e do erotismo. Apesar de ser um produto cultural tipicamente brasileiro, ele teve muitas influências das comédias populares italianas, sendo que as pornochanchadas tiveram como característica marcante os roteiros com ênfase em situações eróticas, maliciosas e engraçadas  e sua prioridade era a exibição da anatomia feminina.

Os títulos dos filmes eram combinados com duplo sentido e seus enredos normalmente tratavam de virgindade, conquista amorosa e adultério. Diante disso muitos críticos diziam que as pornochanchadas eram apelativas, grosseiras e vulgares.

Apesar de todas as críticas negativas que o gênero sofreu, das  três maiores bilheterias do cinema brasileiro, duas são da pornochanchada, são eles:

 

Dona Flor na companhia do Marido de Carne e Osso e do Assombração (Foto: Divulgação)
Dona Flor na companhia do Marido de Carne e Osso e do Assombração (Foto: Divulgação)

 

Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976), dirigida por Bruno Barreto: Ela foi a segunda maior bilheteria com 10.735,524, (perdendo apenas para “Tropa de Elite 2” (2010) que teve 10.736,995).

Dona Flor (Sônia Braga), é uma professora de culinária casada com o malandro Vadinho (José Wilker), que só quer saber de farras e jogatinas nas boates da cidade. Este morre e deixa Dona Flor viúva. Logo ela casa de novo, com o recatado e pacífico farmacêutico da cidade (Mauro Mendonça). As saudades do antigo marido, faz com que ele retorne em espírito.


“A Dama da Lotação” (1978) de Laville de Almeida: Com um público de 6.509,134 é o terceiro filme brasileiro com maior bilheteria da história e o segundo da pornochanchada.

Baseado em uma adaptação da obra de Nelson Rodrigues, Sônia Braga também é a protagonista, assim como em Dona Flor e Seus Dois Maridos. A atriz interpreta uma mulher que rejeita o seu marido e passa a  manter relações com homens que conhece nas lotações.

 

Sonia Braga por um tempo muito longo foi Símbolo Sexual devido aos filmes sensuais em que ela fez parte (Foto: Divulgação)
Sonia Braga por um tempo muito longo foi símbolo sexual devido aos filmes sensuais em que ela fez parte (Foto: Divulgação)

 

Nos anos 80 a pornochanchada começa sucumbir devido ao seu esgotamento temático, estético, econômico e até mesmo pela ascensão da pornografia hardcore.

Com uma produção de baixo custo e pior qualidade que a pornochanchada, os filmes de sexo explícito dominaram o mercado, dando um fim neste momento a pornochanchada.

Assista aqui uma entrevista com o ator David Cardoso, maior participantes dos filmes de pornochanchada.

 


Veja também:

 

 

Wesley Anjos

Jornalista em formação, escritor e ator nas horas vagas. Típico amante das artes, é viciado em fabular e beber mate, não necessariamente nesta ordem.

Deixe uma resposta