O universo Pokémon e a narrativa transmídia

 

Com produtos em diversas mídias, os criadores da franquia conseguem proporcionar aos seus fãs uma exemplar experiência transmídia

Da redação SICOM-PET, Sillas Carlos

Quem viveu os anos 90, viu chegar ao Brasil, o Anime Japonês “Pokémon”. O sucesso da franquia foi tão grande que o desenho continua vendendo e lançando novos episódios até os dias atuais.
Franquia de entretenimento refere-se a uma linha de produtos, normalmente abrangendo mais de uma plataforma de mídia, que possuem o mesmo assunto ou universo. Deste modo uma franquia pode conterr um filme, um jogo e um seriado, todos tratando do mesmo assunto, por exemplo.
O pesquisador Henry Jenkis em seu livro “A Era da Convergência”, dedica um capítulo ao que ele denomina Narrativa transmídia e afirma que as narrativas transmidiáticas mais elaboradas estão nas franquias infantis. Embora Pokémon tenha conquistado adeptos de todas as idades, o público alvo do anime é o público infanto-juvenil. Por isso, pode-se imaginar, que o mundo de Pikachu e seus amigos, ainda tem muito a ser explorado.
Conhecidos mundialmente, os monstrinhos não estão somente nos animes. Pelo contrário, o mundo pokémon é grande demais para ser explorado por uma única plataforma de mídia.
Criado poor Satoshi Tajiri e pelo desenhista Ken Sugimori, a franquia começou em 1996, com o RPG GameBoy Pokémon Red and Blue, com sucesso, foram lançados novos jogos, o mais atual, é o pokémons X e Y. Além disso, os criadores lançaram mangás, jogos de cartas e o anime, cada um destes produtos permite ao consumidor conhecer um pouco mais sobre este mundo.

Anime

O Anime,conhecido produto da franquia, conta a Jornada de Ash Cation da cidade De Pallet para se tornar um Mestre Pokémon. Para conseguir isso, ele deve treinar, fortalecer seus pokémons e vencer os líderes de ginásio de inúmeras cidades diferentes para então, participar da Liga Pokémon e se tornar um Mestre.
Nesta jornada, Ash faz muitos amigos e conhece regiões diferentes que lhe apresenta cada vez mais espécies diferentes de pokémon.
O Anime já conta com mais de 14 temporadas e abordou seis gerações diferentes de pokémon. Além da série Crônicas Pokémon, episódios que focam outros personagens do desenho além de Ash.
Confira abaixo o vídeo que traz todas as aberturas da série Pokémon:
 

 

Pokemon FireRed (2).jpg
Batalha no RPG Pokémon (Créditos: Coolrom.com)
Jogos eletrônicos 
 

Diferente do Anime, o protagonista do jogo para Game Boy é Red, um jovem rapaz que inicia sua jornada pokémon e, além de vencer os líderes de ginásio, deve cumprir sua maior missão: completar a pokédex capturando todos os pokémons existentes em sua região.

Os jogos pokémon são lançados a cada três anos e nos  lançamentos, são apresentados novas criaturas que se estenderão às outras mídias da franquia.

Jogo de cartas

Pokémon Trading Card Game (TCG) é um jogo de cartas feito para que dois jogadores possam duelar entre si, utilizando os monstrinhos e outras cartas que servem como suporte.
No Brasil, os jogos de carta de Pokémon é a empresa COPAG.
 
FIlmes
A cada nova temporada de pokémon, também é lançado um filme da Franquia. Os filmes normalmente continuam com Ash como protagonista e conta novas aventuras do garoto, apresentando pokémons lendários que muitas vezes não aparecem na temporada do Anime de maneira tão expressiva quanto no filme.
Pokémon já tem mais filmes do que Em busca do Vale encantado.

Mangá

Alguns treinadores do jogo pokémon protagonizaram a série de mangás Pokémon adventures. Neste caso, nem Red e nem Ash, principais treinadores da franquia são retratados como personagens principais do mangá.
Existem outros mangás que trazem novos treinadores, alguns não existentes no anime e no jogo.
 

E o transmídia?!

Esses são alguns exemplos de mídias abordadas pela franquia Pokémon. Ok, agora o que torna essa franquia um exemplo de narrativa transmídia e não uma simples estratégia crossmidia?
Uma das características da narrativa transmidia, proposta por Jenkins, é a intensificação da experiência de inserção no mundo fictício criado pelos produtores. Neste sentido, pokémons é um belo exemplo transmidia. Os fãs de pokémon, não podem limitar-se a uma única plataforma de mídia, pois existem muitos personagens, monstrinhos e experiências neste universo que não podem ser comportados somente no anime.
Atualmente existem 718 pokémons (a lista completa pode ser acessada no link) sem contar as chamadas Mega evoluções que retomam pokémons de gerações passadas de forma a torná-los ainda mais poderosos. Os primeiros pokémons a terem suas mega evoluções divulgadas foram Charizard, Bulbassauro e Blastoise, os pokémons iniciais da primeira geração.
Além disso, inúmeros jovens partem em suas jornadas para alcançarem diversas carreiras como mestre, coordenador ou criador pokémon, de modo que há diversas histórias diferentes que se passam no universo pokémon.
Pode-se dizer, então que há camadas de conhecimento no universo pokémon e essas camadas são definidas pelo contato do espectador com a franquia. Um consumidor que apenas assistiu ao anime terá um nível de conhecimento diferente do fã que, além de assistir ao anime, jogou os jogos, leu o mangá, assistiu os filmes etc.
Quanto mais o fã explora a franquia por suas diversas mídias, mais pokémons ele conhece, mais treinadores ele acompanha e sua opinião e experiência com o universo pokémon é enriquecida.

Deixe uma resposta