OPINIÃO: Moana traz empoderamento feminino e diversidade para a Disney

Disney – Divulgação


O filme consegue mostrar que é possível contar boas histórias com protagonistas femininas sem que necessariamente exista um romance


Da redação SICOM-PET, Michelly Nery Alves

Moana, a mais nova produção da Disney, traz a história de uma garota que é filha do chefe de uma tribo da Oceania e para salvar sua ilha, embarca sozinha no Oceano para encontrar Mauí, um semideus que pode ajudá-la a restaurar o equilíbrio da natureza.

De todas as produções da Disney, Moana é sem dúvidas a mais libertadora e feminista. Para começar, Moana não se considera uma princesa, pois quando falamos de princesas uma série de imagens e conceitos nos vem à cabeça e o filme rompe com todos eles.

 

 

Espirito Rebelde

Desde pequena, Moana tem uma conexão com o mar. Porém, seu pai, chefe Tui, tem medo que a filha vá para o oceano e tenta controlar o destino dela. É a partir dessa relação e do conflito entre os dois que o filme constrói Moana como uma personagem rebelde e independente.

Outro momento em que isso aparece é quando ela e Mauí se conhecem. O semideus duvida de sua capacidade desde o começo por considerá-la frágil demais. Mas Moana não se intimida diante disso e se mostra mais uma vez determinada e corajosa como uma verdadeira heroína.

 

Disney – Divulgação

Príncipe? Não, obrigada

Mauí e Moana se tornam amigos e não existe qualquer interesse romântico entre os dois. Com isso, o filme consegue mostrar que é possível contar boas histórias com protagonistas femininas sem que necessariamente exista um romance e que sim, existam finais felizes sem príncipes encantados.

Mas se não tem príncipe, tem a avó de Moana, Tala. Assim como a neta, Tala é uma mulher forte de espirito livre e que tem uma ligação especial com o oceano. A relação das duas é a parte mais tocante e sensível do filme e é na avó que Moana encontra forças para ir atrás de seu próprio destino.

 

Disney – Divulgação

 

Mais diversidade, por favor

Apesar das princesas Pocahontas, Jasmine, Tiana e Mulan, a maior parte das protagonistas da Disney são brancas. Moana aparece com uma cultura e etnia pouco representadas, fugindo dos padrões geralmente retratados pelo estúdio e trazendo mais diversidade e representatividade.

Moana se insere numa nova era dos estúdios Disney, que nos últimos anos tem se preocupado em dar mais liberdade às protagonistas e trazer mais diversidade às histórias. Essas mudanças são um reflexo de nossa época, mas sem dúvidas ajudarão uma geração mais nova de garotas a se sentirem representas e perderem o medo de se arriscar e ocupar novos lugares.


Veja também:

Wesley Anjos

Jornalista em formação, escritor e ator nas horas vagas. Típico amante das artes, é viciado em fabular e beber mate, não necessariamente nesta ordem.

2 comentários em “OPINIÃO: Moana traz empoderamento feminino e diversidade para a Disney

Deixe uma resposta