Pós-graduação da FAAC recebe professores da Espanha

Da Redação SICOM PET,
por Beatriz Haga e Gabriela Ferri

Ao consolidar o raciocínio e questionar os valores sociais efetivos baseados em textos legais e constitucionais, como dos direitos humanos e da infância e juventude, a professora doutora Catalina Norminanda Montoya encerrou a apresentação desta terça-feira (14) na sala 2A cujo tema era “Parámetros para medir la calidad de la comunicación: La calidad basada en valores”.
Doutora pela Universidade Autônoma de Barcelona, onde atua como professora titular, Norma, para os íntimos, é autora das obras: “La comunicación Audiovisual en la Educación” (2005), “La influencia de la Publicidad audiovisual en los niños” (2008) e “El papel de la inclusión comunicativa sobre el potencial de desarrollo” (2011).
A exposição fez com que os alunos da graduação, pós-graduação e professores se questionassem: onde fica a opinião do receptor? A pesquisa realizada pelo Grupo de Cooperação Cientifica de Qualidade dos Conteúdos Audiovisuais (QC), apresentada por Norminanda, mostra exatamente esse ponto, o de como qualificar os conteúdos apresentados pelas produções audiovisuais na Espanha e no Brasil e saber, por exemplo, se uma novela está trazendo aos telespectadores valores bons ou ruins.
Para a professora, assistir televisão é uma das principais atividades da grande parcela da população, que utiliza em média 3h30 do dia para consumo de produtos audiovisuais. Por isso, há uma ampla quantidade de conteúdo, com isso, a qualidade passou a ser questionada. “Uma produção audiovisual de qualidade é aquela que contribui para melhorar a qualidade de vida da população. É preciso avaliar a satisfação e a insatisfação do ser humano na formação dos valores”, esclarece.
Através de pesquisas realizadas pela equipe, foi descoberta somente a existência de controladores de qualidade técnicos nas televisões espanholas e brasileiras. Os controladores de qualidade científicos são pouco utilizados ou inexistentes nas programações. Também foi constatado que os estudos de qualidade na televisão pública são diferentes dos da privada, pois a última está voltada muito mais para o lucro e audiência do que para a criação de debates e estímulo à cultura.
O objetivo final do Grupo QC é criar um protocolo de controle de qualidade dos produtos audiovisuais, baseado nos valores humanos, sociais e educativos. A ideia é disponibilizar o produto gratuitamente para quem quiser consultá-lo. A iniciativa busca localizar a presença de valores nas mensagens audiovisuais e direcionar os conteúdos para determinados públicos, sem interferir na produção.

Deixe uma resposta