Realidade Aumentada e Virtual: como funciona?

Da Redação SICOM PET, 
por Fernando Lima Fernandes
A Realidade Aumentada é um conjunto de técnicas que permite a inserção de um elemento virtual gerado por computador, no mundo real. A Realidade Virtual é justamente o contrário, ou seja, permite a inserção de um elemento real em um mundo virtual também gerado computacionalmente.

As técnicas de Realidade Aumentada e Realidade Virtual são amplamente usadas em diversos ramos audiovisuais como filmes, novelas ou telejornais. Normalmente são usadas para complementar alguma imagem televisiva de diversas formas. Pode-se criar uma explosão ou até mesmo os famosos “globos terrestres” das previsões meteorológicas dos telejornais.

A inserção de elementos virtuais em cena pode ser feito através dos denominados marcadores, que são figuras características. Ao serem reconhecidos pela câmera são tratados via software, permitindo a inserção de um elemento virtual, normalmente localizado em uma base de dados. Na figura a seguir há um exemplo de um modelo de marcador.

Na próxima imagem encontra-se um exemplo do funcionamento desse sistema. Posicionando o marcador de frente para a câmera, observa-se a inserção de um cubo em cena. Isso pode ser feito em larga escala, sendo mais recomendado em estúdios de TV fechados.
O programa acima citado utiliza bibliotecas prontas que reconhecem o marcador, detectam a posição e a orientação do mesmo em relação à câmera e inserem um cubo. Para inserir outros elementos virtuais de maior complexidade, utiliza-se outra biblioteca para a correta modelagem. A partir dela, usa-se o software, acima mostrado, para inseri-la. Vale salientar que é possível movimentar esse cubo pelo teclado, de todas as formas possíveis, permitindo maior dinâmica em cena.

Deixe uma resposta