Unesp de Bauru paralisa atividades

Da Redação Sicom PET, por Jakeline Lourenço

Os estudantes da Unesp de Bauru paralisaram suas atividades nesta terça feira (07), como forma de protesto à aprovação do Pimesp pela universidade,  ao pequeno número de refeições que serão oferecidas pelo Restaurante Universitário a ser inaugurado em 2013, às condições de segurança e localização da Moradia Estudantil, ao atraso e ao corte de bolsas-auxílio, e também como forma de apoio aos campi de Marília e Ourinhos, que estão em greve.

 

Intervenções dos alunos no campus durante a paralisação
A paralisação foi aprovada em assembléia ocorrida no dia 30 de abril, que contou com a participação de cerca de 300 alunos das três faculdades do campus de Bauru:   FC, FEB e FAAC. A data escolhida foi o dia 07 de maio, pois nesse dia também ocorre o III Fórum de Extensão Universitária, evento que reúne as três unidades do campus com o objetivo de ampliar e valorizar as ações de extensão universitária e estimular a integração entre alunos e professores.
Apesar da paralisação, os alunos decidiram manter as apresentações de trabalhos no Fórum. Os participantes irão usar uma faixa preta amarrada no braço como ato simbólico de protesto durante o evento.
Para a paralisação foram programadas diversas atividades, como forma de debater, protestar e ocupar o espaço da universidade. Serão feitos grupos de discussões, oficinas, atividades e intervenções culturais e, ao final do dia, uma assembléia de encerramento vai debater e direcionar as ações a serem realizadas após a paralisação.
Grupo de discussão sobre a permanência estudantil, RU e bolsas realizado pela manhã
Mais detalhes sobre as reivindicações estudantis, o  posicionamento dos alunos e a agenda completa das atividades do dia  podem ser encontradas na página do movimento.

 

Deixe uma resposta